IG recebe abertura e mesa redonda do VIII Seminário do PECIM

Encerramento do Seminário

O Instituto de Geociências da Unicamp (IG) recebeu na última quinta-feira, 25, a abertura do VIII Seminário do Programa de Pós-Graduação Multiunidades em Ensino de Ciências e Matemática (PECIM) da Unicamp. O objetivo principal do evento foi discutir projetos de pesquisa de estudantes ingressantes no mestrado e doutorado do Programa para ajudá-los a sistematizar as pesquisas. O evento, que ocorreu entre os dias 25 e 26, também permitiu a integração entre alunos e professores.

Mesa de abertura
Mesa de abertura do Seminário

Participaram da mesa de abertura a coordenadora do Programa, a docente Silvia Fernanda de Mendonça Figueirôa; o diretor do Instituto de Geociências, Sérgio Salles; a diretora associada da Faculdade de Educação (FE), Débora Mazza; e os diretores dos Institutos de Química (IQ), Marco Aurélio Arruda; e de Física (IFGW), Paschoal Pagliuso. Em seguida, ocorreu a mesa redonda "Contribuições metodológicas para a pesquisa em Ensino de Ciências e Matemáticas", na qual a docente da USP, Lúcia Helena Sasseron, falou sobre a construção, análise de dados e discussão de resultados nas pesquisas do Laboratório de Ensino e Pesquisa de Física (LaPEF-FEUSP), e o professor Miguel Ribeiro (FE/Unicamp) apresentou a metodologia adotada no Grupo de Pesquisa e Formação sobre o Conhecimento Interpretativo do Professor que Ensina Matemática (CiespMat – FE/Unicamp).

Mesa redonda
Mesa redonda com os docentes Lúcia Helena Sasseron, da USP, e  Miguel Ribeiro, da Unicamp

O evento contou ainda com apresentação de projetos no IFGW e no IQ e foi encerrado na FE com a palestra "Programa de pós-graduação em ensino de ciências e educação matemática da UEL: uma trajetória", proferida pela professora da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Angela Marta Pereira das Dores Savioli.

Palestra na FE
A docente da UEL, Angela Marta Pereira das Dores Savioli

De acordo com a coordenadora do PECIM, o seminário ocorre anualmente desde a primeira turma. “É um seminário interno que traz colegas expertises da área de ensino de ciências e matemática para que os alunos tenham contato com trabalhos de qualidade. Também permite discutir individualmente os projetos de mestrado e doutorado dos ingressantes”, disse Silvia. Como esses alunos estão no final do primeiro ano da pós-graduação, a intenção é aprimorar seus projetos. “Montamos uma banca da qual não faz parte o orientador. São dois professores do PECIM que analisam e discutem o projeto. Há um panorama do que está sendo desenvolvido pelo aluno, que faz os ajustes necessários”, pontuou.  A docente destacou o retorno que a atuação do Programa tem dado à sociedade. “Desde que começamos a funcionar em julho de 2011, quando entrou a primeira turma de mestrandos e doutorandos, formamos um mestre ou doutor por mês para atuar na educação”, comemora.

Quatro unidades acadêmicas da Unicamp formam os pilares do PECIM: a Faculdade de Educação (FE), Instituto de Física “Gleb Wataghin” (IFGW), Instituto de Geociências (IG) e Instituto de Química (IQ). O Programa conta ainda com a participação de docentes do Instituto de Biologia (IB), da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA), da Faculdade de Tecnologia (FT) e do Núcleo Informática Aplicada à Educação (NIED). O objetivo é desenvolver conhecimentos que possam contribuir para a melhoria da formação dos professores nos diversos níveis de escolarização e para a melhoria da educação formal ou não formal de um modo geral. A secretaria do Programa, que nasceu de um estímulo da Pro-Reitoria de Pesquisa da Unicamp, muda de Unidade a cada 4 anos. Durante os primeiros quatro anos a sede era na FE. Funciona desde 2015 no IFGW e a partir de 2019 tem a possibilidade de ficar no IQ.

Saiba mais sobre o PECIM.

Por Eliane Fonseca

Fotos: Divulgação Pecim e Divulgação IG