Um novo aliado na prospecção mineral

João e Beto

Dados obtidos por meio da gravimetria por satélite são alternativa eficaz para o estudo de fatores associados à formação de depósitos

Pesquisadores do Instituto de Geociências (IG) da Unicamp estão estudando a aplicabilidade de dados obtidos por satélites que medem o campo gravitacional terrestre na compreensão do contexto em que os depósitos minerais se formam. O objetivo é inserir a gravimetria de satélite em estudos que melhorem a compreensão da arquitetura da crosta terrestre e depósitos minerais associados, com desdobramentos para a indicação de novas áreas favoráveis à prospecção mineral.

A técnica de gravimetria se baseia na identificação de variações na gravidade terrestre causadas pela presença de rochas associadas a esses depósitos. Embora ela já seja empregada na exploração geológica, isso geralmente é feito com o uso de dados terrestres ou adquiridos por plataformas aerotransportadas, cuja aquisição tem custos elevados. Por outro lado, os dados obtidos por missões de satélites são gratuitos e estão disponíveis à comunidade.

Os resultados da pesquisa foram publicados pelo aluno de doutorado João Motta, em mais um artigo recente da equipe coordenada pelo professor Carlos Roberto de Souza Filho, também do IG. No trabalho, o método foi aplicado no estudo do ambiente geológico que hospeda o depósito polimetálico de Olympic Dam, localizada na Província de South Australia, na Austrália, e cuja importância está associada à presença da maior concentração de cobre e urânio do mundo.

Leia a matéria completa no Jornal da Unicamp.

Por Paula Penedo