Docente e doutorando do IG são selecionados em programa de bolsas da Eslováquia

Eslováquia

O docente do Departamento de Geologia do IG Giorgio Basilici e seu orientando de Doutorado Marcus Vinícius Theodoro Soares foram selecionados em um programa nacional de bolsas do governo da Eslováquia. A partir de 1 de outubro os dois vão realizar atividades no Instituto de Geociências da Faculdade de Mineração, Ecologia, Controle de Processos e Geotecnologias da Universidade Técnica de Košice (TUKE).

“Participamos de um processo público de seleção do Governo da República Eslovaca para estrangeiros, estudantes de graduação, doutorado e docentes que querem passar um período de estudos ou pesquisa na Eslováquia. Não é nenhum programa de mobilidade prévio entre instituições, mas acredito que as atividades conjuntas do projeto Erasmus+, no qual atuamos em 2017-2019 entre Unicamp e TUKE, favoreceram uma avaliação positiva”, conta Basilici. Giorgio ministrará dois minicursos e Marcus vai apresentar seminários e participar de atividades de campo.

“O estágio de pesquisa na Eslováquia tem como objetivo investigar rochas da formação Luzna, originada cerca de 250 milhões de anos atrás durante o período Triássico, e compará-las com as rochas do Cretáceo do Brasil e Espanha. Considerando que sistemas fluviais são altamente sensíveis a mudanças climáticas, a comparação entre os diferentes sistemas pode apontar importantes oscilações climáticas ocorridas entre o Triássico e Cretáceo, revelando como o clima controlou a dinâmica de rios no passado geológico”, conta o doutorando.

Eslováquia
Giorgio e Marcus Vinícius vão passar 3 meses na Eslováquia

A tese de Marcus Vinícius é dedicada justamente ao estudo de antigos sistemas fluviais distributivos na Formação Serra da Galga (Brasil) e na Formação Esplugafreda (Espanha), que ao longo do tempo desviaram progressivamente seu curso de forma radial. Similar ao movimento dos ponteiros do relógio, há um registro de canais abandonados arranjados em forma de leque. Esses registros deixados por sedimentos e paleossolos preservados em formações rochosas  foram formados cerca de 66 milhões de anos atrás, no final do período Cretáceo. “Nesse cenário, meu objetivo é compreender a relação espacial entre sedimentos e solos distribuídos ao longo destes leques antigos, bem como os fatores que controlaram essa distribuição, como por exemplo variações hidráulicas dos canais ou oscilações climáticas”, aponta o pós-graduando.

Giorgio e Marcus vão morar por três meses em Košice, no leste da Eslováquia, na Universidade Técnica de Košice (TUKE), onde irão trabalhar com Juraj Janočko, vice-reitor para relações internacionais e coordenador do projeto, e com Marta Prekopová, docente de sedimentologia e estratigrafia. Os dois receberão uma bolsa de cerca de 3 mil euros cada para despesas com transporte aéreo e financiamento para permanência no exterior. Outros dois brasileiros não ligados à Unicamp também foram selecionados para o programa.

Por Eliane Fonseca 

Imagens: arquivo pessoal e TUKE